comportamento cura

Volte 10 casas.

15:11Ghiovana Christini



Reprovei em uma matéria da faculdade esse semestre. Nunca tinha reprovado em nada na minha vida. Também nunca havia tido uma vida tão corrida e com tantas coisas pra fazer. (motivo pelo qual nas entrelinhas também peço perdão pela ausência por aqui) É isso que chamam de vida adulta, né? Um saco. 

Enfim. Vergonha exposta. Baile que segue. A coisa mais difícil de eu perder é a minha paz, graças a Deus. (literalmente). A única questão que ficou martelando na minha cabeça por alguns dias foi: "Eu vou ter que fazer tudo de novo. Matéria chata do caramba. A única que envolvia números. Até que faz sentido eu ter reprovado. Mas, poxa, um semestre inteiro sofrendo, e vou ter que voltar pro início?" 
Vou. E, sabe, não é só na faculdade que as coisas são assim. 

Tem gente que quebra a cara o tempo todo na mesma coisa e vive se perguntando por que está passando por isso de novo. Simples: Se eu vou ter que repetir a mesma matéria é porque eu não aprendi tudo que tinha que aprender nela, portanto não tive um resultado satisfatório nas provas. Na vida é a mesma coisa: A gente só tá pronto pra passar de fase quando entendeu tudo o que devia na anterior. E é quando somos provados que mostramos se aprendemos ou não. Não é que Jesus me fez ver lição até nisso? 

Sofremos sempre pelas mesmas coisas porque não aprendemos o que devíamos com elas na primeira vez que acontecem. Turn back, baby. Volta pro ponto de partida e vê se agora aprende. 

Você teve um relacionamento frustrado no passado porque era ciumenta, carente e esperava que o outro te fizesse feliz. Agora arrumou outro namorado e passa os dias brigando pelos mesmos motivos enquanto se pergunta por que só tem relacionamentos ruins e decide culpar seu dedo que não tem nada a ver com a história. Por que? Você não aprendeu com o primeiro. Não evoluiu. Não resolveu o problema. Só trocou a pessoa que está ao seu lado enquanto ele permanece ali. 

Você trancou 3 faculdades, acabou de desistir do curso de design que começou há 2 meses e está se perguntado por que é que não consegue terminar nada que começa. Onde está o problema? Na primeira vez, você não parou pra entender realmente qual é o propósito da sua vida e o que você realmente quer fazer. Começou a segunda porque seus pais pressionaram dizendo que o seu primo que fez tá rico, e a terceira porque dá muito dinheiro. 

A gente sofreria tão menos se aprendesse aquilo que o sofrimento quer nos ensinar desde o início. A gente reclamaria tão menos se entendesse porque é que as coisas insistem em acontecer de novo. É uma nova chance pra você entender a lição que precisa aprender. E tudo bem.  Às vezes a gente tem que dar uns passos pra trás pra perceber os pontos que deixou sem nós no caminho. Às vezes, a gente precisa voltar pra construir uma base e firmar as estruturas pra poder fazer novos andares depois sem pender pros lados. 

Eu perdi as contas de quantas vezes Jesus me fez voltar pro início, porque eu já estava no meu terceiro andar, mas sem estacas. Eu podia até construir mais uns dois, mas ia cair feio. Eu não tinha estruturas. Pulei fases de paredes e já queria logo o meu terraço. Inúmeras vezes me vi no meio das ruínas de construções que eu não firmei.
"Volte 10 casas, querida, está tudo bem. Faça certo dessa vez. Abrace o processo. Não tenha pressa. Permita-se ser moldada."

Tem fases que a gente empurra com a  barriga até o fim e acha que já dá pra ir pra próxima etapa. Mas não é assim. A gente precisa aprender porque no próximo nível vai continuar precisando do que foi ensinado ali. É progressivo. 

Eu vou ter que repetir essa coisa mesmo já sabendo muito sobre o que é ensinado. O professor vai dizer algumas coisas que eu já ouvi, outras que eu já sei e vou poder usar a meu favor. Mas, outras, serão justamente as que eu não tinha enxergado ou entendido e me impediram de ser aprovada. 

Eu vou ter uma chance. Uma chance de aprender de verdade o que eu poderia seguir meu caminho fingindo que sabia, mas que me faria cair se um dia fosse provada. 

Volte 10 casas. Enfrente de novo. Mas, agora, aprenda. Vença a fase. Mude a mente. Não tenha vergonha de admitir que sua postura estava errada.

Quem segue a corrida com peças quebradas avança mais rápido, mas só quem conserta e retorna, chega inteiro na linha de chegada.

Quebre o orgulho. Volte pro início. Às vezes andar pra trás é a melhor jogada. 

Até ano que vem - de novo - Direito Tributário...
A minha paz, eu não negocio por nada.



De quem não passou em tributário, mas já pode dar aula de tirar coisa boa de coisa ruim,

Ghiovana Christini. 




Talvez Você Goste Também

0 comentários

Posts Populares

Contato