comportamento cura

Sobre o vazio que você sente.

18:34Ghiovana Christini



Não encaixa. Como uma peça errada em um quebra cabeça. Não preenche. Você vive de paliativos. Na frente das pessoas sorri, e até faz piada. Você quer ser aceito. Quer que gostem de você. Você vestiu uma máscara, e quase acreditou nela. Quase. Mas não. Sozinho, no quarto, na frente do espelho, a alma nua, grita. 

É o vazio. Um buraco no meio do peito que te consome, quando ninguém vê. Falta um motivo. Um impulso pra viver. Quer dizer, a vida tem que ser mais do que isso, não tem? Por que você está aqui? O que veio fazer no mundo? Qual é o sentido disso tudo? Você deveria saber. Mas, não sabe. Você não faz ideia. Você se pergunta se existe mesmo uma razão. Mas, enquanto não a encontra, entope seu coração de distrações. 

Você se dopa. E eu não falo exclusivamente de drogas. Você se dopa de tudo. Sua alma, doente e ferida, precisa de algo que a amorteça. Você se automedica com todas as distrações que encontra ao seu redor. Festas. Bebidas. Mulheres. Homens. Fama. Televisão. Esportes. Amigos. E até mesmo um próximo evento no qual você possa depositar toda sua expectativa. Admiradores. Elogios. Você é tão bonzinho, não é mesmo? Você é O cara. Você é A mulher. Você só precisa que digam isso o tempo todo para que se lembre. Para que se sinta alguém. Para entupir o seu vazio. Não é mesmo? Como quem amarra a boca de alguém para não gritar, você tem amordaçado a sua alma, sabia? 

Você tem calado o seu próprio pedido de socorro. Tem tratado dos sintomas, mas ignora totalmente a raíz de toda a doença. Como uma hemorragia em peito aberto, você utiliza todas as suas compressas, mas não para de sangrar nunca. É o vazio.

E isso, meu amigo (a), é totalmente espiritual. Não adianta tentar preencher com coisas materiais, visíveis e palpáveis. É um mundo que você não enxerga. É uma versão sua que nem você conhece. Mas devia. Porque isso, é você. Você de verdade. Você não é simplesmente o que vê. Você não é o que o espelho mostra. Você não é só um corpo. Mas sim, corpo, alma e espírito. E o vazio, mora aí. No lugar onde Deus devia morar.

Alma é aquilo que você é. O centro das suas emoções, pensamentos, sentimentos e personalidade. Seu corpo, é seu meio de transporte e contato nessa dimensão. E, finalmente, o espírito, é a parte que possui ligação com as coisas espirituais e o mundo espiritual, que leva o ser humano à presença de Deus. 

Quando o homem pecou lá no início, algo morreu nele. E em nós. Passamos a nascer com um corpo vivo, uma alma viva, mas um espírito morto e inativo. O espaço que foi criado para ser preenchido por Deus e um relacionamento real com Ele, foi simplesmente deixado vazio. Touché. Aí está o que grita em você. Um espírito que anseia ser reavivado. Um vazio que clama para ser preenchido. E só pode ser preenchido por aquilo que foi criado para conter: A presença de Deus.

Nós passamos a vida tentando alcançar coisas. Mas, quando as alcançamos, percebemos que elas não nos bastam. Então, nos desdobramos atrás de outras. Um novo carro. Um novo diploma. Um novo desafio. Mais uma dose de adrenalina pra nos distrair e nos trazer sentido. 

Mas Só Deus pode preencher o lugar de Deus. Só Ele pode eliminar as suas lacunas. A vida, de fato, é muito mais do que você vê. Você existe, de fato, pra muito mais do que você faz. Você precisa de um propósito. Você precisa de algo que te preencha. Você precisa de uma razão para viver. E você só encontrará isso no Criador da vida. 

Você não é um acaso. Você não está nesse mundo para "ver no que vai dar". Você não é um acidente. Mesmo que tenha sido pros seus pais, por Deus, você foi minuciosamente planejado e designado para fazer algo. 

Você pode, e deve, fazer com que sua vida valha mais do que coisas fúteis e perecíveis. Você pode, e deve, saber que não existe para cumprir simplesmente o plano metódico de estudar, se formar, trabalhar, casar, ter filhos, resolver problemas, pagar contas e morrer. Você foi criado para muito mais. Você foi criado para viver por causas eternas. Você foi criado pra ajudar a transformar a vida das pessoas. Você foi criado para se relacionar com Deus, e trazer a realidade Dele para todos os que precisam. Você foi criado para amar as pessoas e ajudá-las a preencherem os seus vazios também, não odiá-las ou batalhar contra elas. Assim como alguém com vontade de comer algo que não sabe o que é, todo ser humano tem fome de Deus, ainda que não saiba. 

Você pode sim, viver e morrer por algo maior. Você pode sim, encontrar uma felicidade que não se resume a picos de alegrias momentâneos baseados em pessoas e circunstâncias, que se acabam assim que elas mudam. Você pode firmar o seu coração em um lugar seguro. Você pode. Você não precisa viver com esse vazio, sabia? Você não precisa se dopar para sobreviver à vida, em vez de vivê-la. Você não precisa se arrastar esperando o fim de semana. Ou a próxima viagem. Ou o próximo elogio, para ser feliz. Existe plenitude agora. Existe um amor pronto para aniquilar todas as suas carências, agora. Existe felicidade, mesmo em meio a um mundo em caos. 

O vazio que você sente tem nome: Saudade de Deus. Um Deus que talvez você nem conheça. Um Deus que você talvez nem acredite. Um Deus que, quem sabe, não lhe foi apresentado da maneira correta. Mas, um Deus que você precisa. 

A autossuficiência é um engano. A ciência explica muita coisa, mas não preenche vazio algum e nem responde as dúvidas da nossa alma e nosso anseio em fazer sentido. A força do nosso braço se esgota. Nossos esforços são inúteis contra as crises e batalhas que moram dentro. Impotentes. Somos pó, e só. O vazio grita e dói como um soco na boca do estômago. As dúvidas e o medo, escondidos por detrás das máscaras de aparência, já são companheiros conhecidos dos nossos próprios labirintos. Travamos guerra contra ajudas. Alegamos não precisar de um Deus. Fomos de um extremo para o outro. É de amor próprio que se tem buscado viver. Crescemos e evoluímos tanto, que o que nos resta, é regredir.

É aceitar ser pequeno o suficiente pra caber em um colo. É encontrar em si a capacidade de ser humilde o bastante pra admitir que não consegue se preencher.
É encontrar-se sozinho consigo mesmo, em um canto qualquer, sem ruído ou distração alguma, e ouvir o vazio que grita alto o suficiente, pra se fazer entender: 
Você não se basta. Diante da cruz, se render é vencer.


De quem teve seus vazios preenchidos pelo perfeito amor,
Ghiovana Christini. 



Talvez Você Goste Também

3 comentários

  1. Gih, a cada texto seu me encontro um pouquinho com Deus. Teria um e-mail para eu entrar em contato contigo? Quero te contar algumas coisas sobre isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eduarda! Glória a Deus, fico muito feliz por isso! Aqui no blog, se você rolar bem lá pra baixo, tem uma caixinha para contato no rodapé. Ficarei feliz em receber seu e-mail. Deus abençoe! :D

      Excluir
  2. Ghi simplismente esse texto fala o q realmemte eu precisava ouvir. Parabéns esse texto simplismente ficou mágnifico.

    ResponderExcluir

Posts Populares

Contato