doremetente featured

Insistente

17:47Ghiovana Christini


Você preparou um dia lindo pra mim ontem. O sol estava um espetáculo e tinha até passarinho cantando. Eu acordei xingando meu despertador e sai do quarto de cara amarrada por estar levantando. Ingrata. Eu nem olhei pro céu. Você esperava o meu bom dia, mas te deixei esperando. 

Estava atrasada e sai correndo sem nem tomar café, muito menos, falar com Você. Mesmo assim, Você seguiu "quietinho" do meu lado, sentado no banco caroneiro me acompanhando. Envolvida em meus afazeres, eu nem te olhava. Você não ligava, continuava me amando. 

Fui a lugares. Falei com pessoas. E, por vezes, tenho certeza que Você me pediu humildemente: "Filha, você pode conversar agora?" Mas, eu nem te ouvia. Te mantinha ali, abstinente. Distrai-me tanto ao ponto da voz que vive tão perto se tornar um ruído distante e inaudível, quase inexistente. Mesmo assim, Você seguiu ao meu lado. Me amando, ignorado, e em todos os sentidos que eu permiti, invisível pra mim, mesmo sendo Onipresente.

Cheguei em casa morrendo de fome. O almoço estava pronto e eu logo me sentei à mesa. Você sentou ao meu lado, e ficou me olhando gentilmente. Você também tinha fome, mas não de comida. Seu alimento era me ouvir, nem que fosse um "oi" somente.  "Será que agora ela vai lembrar de mim?" Mas adivinhe, que surpresa. Servi meu prato com pressa e nem te disse "obrigada". Quanta indelicadeza. Mesmo assim, Você continuou ali. Me amando e alegando, com toda sua certeza. 

Me arrumei para sair outra vez. "Você está tão bonita hoje." - Orgulhoso, Você sorria. Eu estava surda pra Você. Eu não te ouvia. Mas Você é onisciente, Você já sabia. Mesmo assim, Você continuava saindo ao meu lado. Eu nem te convidada, mas Você sempre ia. 

Sai e não tinha vaga pra estacionar. Reclamei do sistema e pelo carro da frente não se mover. Paguei contas e enfrentei filas. Sorri pra estranhos, mas não pra Você. O tempo se armou e eu não levei guarda-chuva. Reclamei mais uma vez quando começou a chover. Corri com o casaco na cabeça até o carro distante, Você, corria ao meu lado, sem eu perceber.

Entrei em casa encharcada, com os cabelos pingando. Corri pra um banho quente, com frio, reclamando. Tinha aula dali a pouco, me arrumei "voando", mas ao sair de casa outra vez, Você já estava pronto, me esperando. Eu não te vi. Eu não te ouvi. Mesmo assim Você continuou ali, falando sozinho, incansavelmente tentando. "Filha, você pode conversar agora?" Cheguei na faculdade, e segui te ignorando. 

Escrevi termos difíceis e me perdi em explicações. A cafeína da cantina já não fazia mais efeito. O dia foi cansativo e eu queria ir pra casa, Às 22h nem raciocinava mais direito. Mas Você continuava ali, e dizia gentilmente "Filha, você consegue. Você é tão inteligente. Te fiz parecida comigo. Vamos, apenas tente."

Às 22:30 fui embora, cheguei em casa, cansada, esgotada, impotente. Me lancei na cama com meu celular. E, que novidade, Você estava presente. Gastei minhas horas em redes sociais, comprando a imagem de pessoas perfeitas posando pra uma lente. Reclamei pelos quilos que tenho a mais. Tirei minha maquiagem e me olhei no espelho descontente.

Troquei de roupa. Lavei minha cara. Tirei anéis e escovei o dente. Me arrastei para o quarto e me joguei na cama. Cansada. "Sozinha". Carente.  

"Filha, você pode conversar agora?" - Você pedia empolgado, com um sorriso imbatível, como se nunca ignorado. 

- Oi Jesus, você pode ficar aqui comigo?

Você já estava ali. Que menina inocente. Você sentou em minha cama e me abraçou. "Que saudade, finalmente!"

Tentei conversar entre um bocejo e outro, e mal saiu uma oração decente. Dormi em meio a uma tentativa, perdida e incoerente. Mas Você não ligou. 
"Pode dormir, filha. Eu estou aqui." - Me colocou no Teu colo e me beijou docemente. Ficou ali a noite toda, me observando dormir, me cuidando, incansavelmente. 

Meu despertador tocou Às 08h, extravagante, pontualmente.   
"Bom dia, filha, você pode conversar agora?" 

Você tinha feito um novo dia, mais uma vez, tão eficiente. Me arrumei e sai de casa, correndo, com sono, indiferente.

Tem gente que fala Contigo e acha que fala sozinho, mas mal sabe que quem mais fala é Você. Que verdade dura e surpreendente. Se existe um monólogo entre nós, Ele é só seu, que sempre chama quem não Te atende.

Se eu fosse Você, eu não me amava. Eu ia embora. Eu desistia de mim. E de muita gente. Mas Você fica. E Você ama. Pois a Tua graça é o suficiente. 

A Tua bondade me persegue. O Teu amor não me deixa fugir, mesmo que eu tente. Mesmo quando te rejeito, Você continua aqui. Constante.  Presente. Incondicional. Inabalável. Insistente.
Amor...


Filho (a), você pode conversar agora?




Talvez Você Goste Também

0 comentários

Posts Populares

Contato