amor aomemudareuaprendi

Por debaixo da cera

18:00Ghiovana Christini



Estou morando numa casa nova há quase duas semanas. Quando entrei nela, o chão era horrível. Eu reparei na primeira vez que eu e meu pai a visitamos, mas, guardei pra mim. Alugamos a casa, e no fim de semana seguinte, eu e minha família começamos a faxinar e pintar. 

Foi quando, entre tantas coisas, começamos a raspar o piso de madeira, feio, opaco, sem brilho, e entupido de cera velha grudada. Não tínhamos o maquinário apropriado, nem nada profissional pra isso. Mas, com água e algumas facas afiadas, removemos o excesso de tudo que estava grudado, e algo incrível aconteceu: Eu vi que o chão, na verdade, era lindo.

video

Quanto mais eu raspava, mais percebia que aquilo que eu via antes não era real. Não era o chão em si, mas sim, um monte de sujeira e cera grudada por anos, que o cobriu e formou a aparência que se apresentava a mim e a todos que passavam por ele. 

Foi aí que eu aprendi a segunda lição, desde que iniciei esse processo de mudança. Em meio ao chão raspado, água pra todo lado, mas, um coração aberto, Jesus me ensinou algo sobre as pessoas. 

Algumas coisas Ele já vinha colocando em meu coração no decorrer dos dias e daquela semana. Mas, todas as peças se juntaram quando olhei pra aquele piso de madeira, metade originalmente exposto, metade encoberto, e pude ouvir ecoando na minha mente: 

"As pessoas não são o que você vê, elas são o que eu vejo. Eu vejo por debaixo da cera. Você também devia."

A questão é que eu olhei pra aquele chão e o julguei como feio e sem valor. E tenho certeza que não fui só eu: Ninguém daria nada por ele o vendo da maneira que estava. Mas, Jesus daria. Na verdade, Ele deu.
Não pelo chão, mas por nós. Nós, criados de maneira linda, à imagem e semelhança do Pai, mas encobertos por camadas grossas e opacas de pecados, erros, defeitos, medos e traumas. Mas, que por debaixo de tudo isso, ainda somos nós: filhos feitos pelas mãos Dele. 

Eu aprendi que não se trata de acreditar ou desacreditar nas pessoas. Mas sim, afirmar a confiança num Deus que transforma as pessoas, e que as fez com um propósito. Se trata de acreditar no sonho de Deus pra vida de cada um daqueles que Ele criou. Que pode estar morando embaixo da ponte agora. Ou afundado nas drogas. Ou num prostíbulo. Ou dando várias mancadas e falando um monte de besteira na internet. Ou, em bancos de igrejas cegos pela religiosidade e convertidos à mera lei. Quem sabe? 

Nós - principalmente aqueles que se dizem cristãos - precisamos voltar a acreditar na existência de um projeto de Deus pra vida de cada ser humano. Porque, só assim, conseguiremos olhar pra eles como Ele olha. Não para os erros e pecados que os cobrem, mas, para a obra prima lapidada e de grande valor, aguardando ser encontrada por debaixo de tudo isso. Está na hora de começarmos a ajudar a limpar, em vez de promover a sujeira.

Deus não amou e sonhou apenas com quem está nesse exato momento bonitinho sentado em um púlpito ou em uma fase favorável da sua vida espiritual, emocional, e física. Deus não amou ou sonhou apenas com quem já O encontrou e o amou de volta. Deus não condiciona o seu amor. Por que condicionamos o nosso? Amor que se condiciona nem é amor. 

Enquanto algo está "em alta" todo mundo aposta as fichas. Apoia. Promove. Mas quando ninguém mais acredita, o senso comum some, e o real amor aparece. Você se torna extraordinário quando consegue enxergar potencial em algo cujo os outros já desistiram.

O evangelho é campeão nisso. Jesus adorava fazer isso. Enquanto todo mundo corria dos leprosos, considerados "impuros", das mulheres adúlteras, condenadas ao apedrejamento, dos cegos, abandonados e sem esperança, Ele os tocava, e os curava. Jesus acreditava em quem o Pai Dele sonhou que as pessoas fossem. E isso o fazia enxergar além do estado em que elas se encontravam.

Minha melhor amiga sempre usa um exemplo fantástico ao falar disso. Ela costuma dizer que Deus vê a obra completa, nós, só o que está em nossa frente.  

Você já passou por uma casa em construção? Já viu o rascunho de um desenho? Já pegou um filme pela metade? Você não vai entender nada. Mas quem arquitetou a casa, quem está fazendo o desenho e quem produziu o filme, sabe o início, meio e fim. Deus não limita sua visão sobre nós, Ele vê a obra pronta.

 "Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo." (Filipenses 1:6)

Existe uma história antiga que eu ouvia, de um homem que enviava seus filhos para ver uma mesma árvore nas diferentes estações do ano, e pedia-lhes depois para contarem como eles a viam. Ao relatarem suas visões, todos encontravam-se em conflito, e pareciam não estar falando da mesma árvore. Mas, estavam. O que mudava, era a estação. 

Veja o verão por debaixo do inverno das pessoas. Veja o amor de Jesus e a graça Dele por trás de uma multidão de pecados. Veja o poder restaurador de reconstrução, acima de todo o caos. Veja com os olhos de Jesus:
Ele ama as pessoas pelo que elas são, não pela forma que elas estão...
A gente só precisa imitar.



De quem tem buscado raspar a cera - própria e alheia -
Ghiovana Christini.

Talvez Você Goste Também

0 comentários

Posts Populares

Contato